Home
Palestra
Fotos
Notícias
Contato
Notícias

Frequência na manutenção para a qualidade dos campos...ARTUR MELO

foto Artur Melo \\ FB

Frequência na manutenção para a qualidade dos campos

Por Artur Melo*

Afirmo, sem medo de errar, baseado na experiência de 21 anos na área, que em regra geral para Gramados Esportivos, e em especial para os de Golf e Futebol, a FREQUÊNCIA de atividades de manutenção é vital para a consistência e a qualidade do campo (piso esportivo), assim, corte, irrigação, fertilização, etc ; dentro da frequência recomendada por profissional experiente (Eng Agrônomo), são absolutamente necessários (não adianta intensidade, sem frequência).

E por extensão, para gramados de paisagismo também, se se objetiva uma qualidade apurada.

Vejamos alguns exemplos que podem contextualizar bem a minha afirmação supra: Peguemos como primeiro exemplo a irrigação. Se há uma recomendação de aplicar uma lâmina de água de 5mm (5 litros/metro quadrado/dia), não adianta eu aplicar 25mm num dia e deixar o gramado sem ser irrigado por 5 dias.

Pode-se até, numa prática específica de manejo que se possa fazer, para aprofundar as raízes, excepcionalmente irrigar dessa forma, mas como todos os seres vivos, a hidratação periódica faz-se necessária (frequência).

No que tange a fertilização, dá-se da mesma maneira. Se a recomendação é aplicar 300Kg, de NPK 20-10-20, por mês, por hectare, a absorção de nutrientes se dará com maior eficiência se parcelarmos o fornecimento do adubo em duas (150Kg/ha por quinzena) ou três vezes (100Kg/ha, a cada 10 dias).

Imaginem a alimentação de um ser humano. Não adianta ir à churrascaria rodízio no Domingo e depois não se alimentar durante a semana toda. Ou mesmo ingerir cinco litros de água num dia, e depois ficar dois ou três dias sem beber água…

Em todas as atividades de manutenção/manejo, há uma frequência correta de execução. Para cortes, fertilização, irrigação, topdress, verticutting, descompactação/aeração, etc.

E essa frequência varia de acordo com a variedade da grama, o tipo e intensidade de uso do gramado, época do ano e demanda de qualidade do gramado objeto da manutenção.

É muito comum, aumentarmos a altura de corte, no inverno, ou quando o gramado sofrerá uma condição de pisoteio exacerbado. Com isso pretende-se aumentar a área foliar, compensando a menor temperatura e a menor quantidade de luz, no inverno; dessa forma também se consegue aumentar a capacidade de suporte de pisoteio.

Pode-se, numa situação de torneio, baixar a altura de corte de greens de Golf, e aumentar a frequência de cortes, para aumentar a velocidade da bola nos greens…

Por conseguinte, a recomendação de cada prática de manutenção é muito própria e varia segundo inúmeros fatores e situações, como as acima mencionadas. Mas a frequência, está presente, sempre, numa boa manutenção, mesmo variando a recomendação de cada prática de manejo.

* Artur Melo é engenheiro agrônomo, projetista e consultor em gramados esportivos (Golf e Futebol) e irrigação automatizada. É colunista de Golf e Negócios e do Mundo Husqvarna,
artur.melo@gramadosesportivos.eng.br

[ voltar para a homepage ] [ ver todas as notícias ] [ ver próxima notícia ]

Copyright Golf e Negócios 2021   Desenvolvido por InWeb Internet